quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

O sol e o cínico



Still you don't expect to be bright and bon-vivant
so far away from home,
so far away from home.

American Tune, Paul Simon




O cínico olhou pro céu,

viu o sol

e pensou:

o sol que hoje queima,

muito não queimará,

minha vida é curta

e eu tenho que aproveitar.

E o cínico se queimou.


Pergunta: pode um cínico se queimar?

-----------------------------------------------------

Às vezes eu tenho medo de me tornar uma cínica: parar de acreditar em tudo que motiva todo mundo e começar a olhar para o mundo com desdém. Mas como eu me queimo toda hora, acho que não devo correr esse risco.

Um comentário:

adelaide amorim disse...

Moral do poema: nada melhor que uma queimadura de vez em quando ;)