terça-feira, 7 de outubro de 2008

Essas inglesinhas criativas e seus cabelões maravilhosos



O artista é artista porque não é igual a mim.
Seu dia fora da arte não deve ser como o meu.
Em sua obra me mostra se é bom ou se é ruim.
Fora dela não me importo se é cristão ou se é ateu.
------

O bom humor na crítica é valioso. É complicado ser crítico e não ser visto como amargo, até porque a gente acaba amargo mesmo.
A língua inglesa tem a expressão “a breath of fresh air”, que seria algo assim como uma lufada de ar fresco. Essas duas meninas, Lilly Allen e Amy Winehouse são “breaths of fresh air” bem diferentes, mas com algumas coisas em comum.

Por que diferentes? Lilly Allen promove um deboche leve, dançante, quase infantil, mas falsamente infantil. Winehouse já está envolvida num deboche pesado, sofrido e “underground”.

O que há em comum? As duas tem vidas pessoais confusas e intensas, exploradas pela mídia até a última gota. As duas são jovens e criativas. As duas são debochadas e críticas. Tão diferentes das “britneys” da vida. Tão mais ricas e mais densas, mesmo sendo pop. Afinal, tudo o que é pop é ruim?

Ah... os cabelos? Os de Winehouse dispensam comentários e os de Allen são lindos!

Aqui estão elas:

http://www.youtube.com/watch?v=ORosVxIg8Tg

http://www.youtube.com/watch?v=aygAu1x2uQo

Um comentário:

adelaide amorim disse...

AW fala mais alto em todos os sentidos, eu acho. Mas não precisava ser tão autodestrutiva, precisava? Enfim, é como você diz, é diferente.
Beijo.