quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Blind Melon Bee Girl


Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,

Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Fernando Pessoa, “Poema em linha reta”



Sou uma abelha sozinha,
Nem operária, nem rainha;
E vou levando esta vidinha
Numa colméia que não é a minha.

................................................................

Quem nunca se sentiu como a garotinha-abelha no videoclip do Blind Melon? Se alguém nunca se sentiu desajustado e rejeitado, sinto muito, mas isso me parece sinal de mediocridade (sem querer ofender).

Citando o tio da pequena Miss Sunshine, que, por sua vez, cita Proust, os anos felizes não acrescentam muito à biografia de ninguém, mas os infelizes... estes, sim, são época de desenvolvimento e produção. Eu, particularmente, acho que tempos felizes também são ótimos, mas entendo que uma vida sem um pingo de desajuste é muito vazia.

Afinal, se você é sempre aceito pelo grupo e nunca se sente solitário ou incompreendido, o que há de especial sobre você?

Para quem não sabe que garotinha-abelha é essa:

http://www.youtube.com/watch?v=qmVn6b7DdpA


6 comentários:

T. - disse...

E que vidinha é essa?
Triste, sozinha
Bata pra cá essas asinhas
Arranje pra você uma boa rainha.

Cosme Teixeira disse...

Uma boa observação porque o mundo está além dos estereótipos e a nossa visao tbm deveria estar. Nao lembrava mais desse clip e a musica do Blind Melon que há tanto tempo nao ouvia, valeu mesmo! Dá uma reflexão bastante boa sobre esse texto. bjs de boas festas

Alexandre disse...

E o que fazer? Procurar sua colméia ou viver em meio a todas as abelhas do mundo? Ou existe um meio termo aristotélico?

Mas, de qualquer jeito, ver o
d
e
s
a
j
u
s
t
e

como um jeito de tirar você do lugar já é um bom sinal de saúde, eu acho.

Van disse...

Nessa momento sou a própria Abelha! rs
Concordo em que momentos infelizes são mais produtivos, pois a vontade de mudança, de melhora impera; e é ai que se corre atrás dos sonhos e de tudo que vc deixou passar... Quando estamos sempre feliz, estamos sempre conformados.

Caeiro já dizia: " Um dia de chuva é tão belo quanto um dia de sol. Ambos existem, cada um como é."

bjsssss

Cosme Teixeira disse...

teatcher, estou tentando guardar algumas coisas, devagar...devagarinho...vou postando...muito obrigado pela força. Gosto muito do que escreves.
bjo pra familia Feliz Natal!!!

Deize disse...

Gostei muito desse poema!